Pacto: Colchões Gazin vem com terra de cemitério?

Hoje acabei de ver um vídeo de um Pacto no jornal extra mostrando um cliente da Gazin que encontrou terra de cemitério dentro dos antiumidantes que fica dentro do colchão da marca Gazin. Até pensei que fosse um Efarsas da Vida, porém a matéria é verídica, o video mostra o dono do colchão da gazin cortando aquela parte que protege o colchão na parte de baixo veja o vídeo abaixo e tire suas próprias conclusões se aquilo é ou não terra de cemitério.

 

Dono da Gazin Coloca Terra de Cemitério em Colchões ?
Dono da Gazin Coloca Terra de Cemitério em Colchões ?

Pacto: Colchões Gazin vem com terra de cemitério?

De acordo com a reportagem do Extra Online o cliente mostrou a terra como supostamente sendo “terra de cemitério”, o dono da “Colchões Gazin” se viu diante da necessidade de explicar que seus produtos “não tinham pacto com o diabo”, como dizia um boato que circulava pelas redes sociais. Uma enorme corrente se espalhou, principalmente pelos estados do Norte e Nordeste do país, dizendo que, em vez de usar produto antiumidade, a empresa dele havia colocado terra de cemitério dentro dos colchões. O boato, que teria sido espalhado inicialmente em uma igreja evangélica, se espalhou pela internet e gerou até reclamação formal contra a empresa.

[videolock url=”https://www.youtube.com/watch?v=fuEzucpuM6U” message=”Compartilhe no facebook para liberar este vídeo” width=”640″ height=”360″]

A Gazin passou a ser alvo de postagens de clientes indignados com a situação. Algumas pessoas chegaram a fazer vídeos, rasgando os próprios colchões para mostrar os pequenos pacotes que são espalhados no interior do produto. Em um vídeo que viralizou pela internet, uma internauta diz que “viu a história no Facebook e decidiu conferir” no colchão dela. Ela comenta que o dono da empresa teria feito um pacto para vender mais colchões.

Pesquisei no E-farsas mas não achei nada a respeito.


No site de reclamações de consumidores “Reclame Aqui”, um cliente chegou a publicar uma mensagem formal, pedindo um posicionamento da empresa sobre o fato de ter sido encontrado terra molhada, que seria de “bruxaria”. “Eu estou decepcionada com o descaso que vem acontecendo. Existe um vídeo em que foram encontrados vários sacos com terra molhada, que dizem ser bruxaria. Fui ver com meus próprios olhos e encontrei na cama da minha filha, pois tenho duas camas desta mesma marca. Aí eu te pergunto: como fica o nosso sistema nervoso? Como fica a situação de uma criança de apenas 10 anos assustada com um negócio tão horrível desses? Quais as providências a serem tomadas que vocês vão ter para o consumidor? Espero uma resposta de vocês”, escreveu um consumidor, de Camocim, no Ceará. Pesquisei no E-farsas e ainda não vi nada a respeito.

Preocupado com a repercussão do boato, Mário Gazin usou as redes sociais para se explicar. Em um vídeo, o empresário esclareceu que o produto não consiste em terra de cemitério e, sim, em um antiumidade comum, que é usado nos produtos vendidos em regiões mais úmidas do Brasil. “O produto precisa ser colocado, porque em locais como Rondônia, Mato Grosso ou até no Rio Grande do Sul, temos muitos problemas com umidade. Em outros estados, não”, diz o empresário, que diz ser religioso e pede compreensão dos clientes.

Veja a Resposta do Dono da Gazin:

[videolock url=”https://www.youtube.com/watch?v=Rj5gklI5F_M” message=”Compartilhe no facebook para liberar este vídeo” width=”640″ height=”360″]

“Acho que está havendo uma coisa bastante errada nas redes sociais, falando dos Colchões Gazin. Sou católico, praticante. Não tem nada a ver uma coisa com a outra. O importante é a gente fazer a coisa bem feita e isso é uma coisa que a gente tem que pôr, senão umedece o produto. Normalmente, os produtos que vêm de fora vêm com um saquinho desses. O nosso produto é maior, por isso o saquinho é maior. Compreendam que nada é feito com maldade”, explica Mário Gazin, que na legenda contou qual é o seu “truque” para o sucesso: “Meu único segredo foi sempre trabalhar demais”.

 

E você possui colchão da Gazin? Deize sua opinião nos comentários.  Vou esperar o comentário do E-farsas.


Comentários