FakeNEWS: Ivermectina é a cura contra a Coronavírus

Está circulando uma  fake news que alega que a Ivermectina é a cura contra a COVID-19. Mais uma vez, a notícia falsa surge após a interpretação errônea de um estudo científico publicado.

Em tempos de pandemia, muitas vezes as fake news que circulam mais rapidamente são aquelas prometendo a cura da doença. Na pandemia da COVID-19 não está sendo diferente.

Pesquisadores da Austrália resolveram testar a substância Ivermectina contra o novo coronavírus. O estudo foi motivado pelo conhecimento da eficácia in vitro desta substância contra outros vírus. Após a publicação dos resultados, a notícia chegou de forma equivocada às redes sociais como uma promessa de cura, e rapidamente se espalhou.

Porém a conclusão da pesquisa é muito diferente do boato espalhado. Vejamos então o que exatamente a pesquisa concluiu:

A Ivermectina é uma medicação autorizada pela FDA para utilização como antiparasitário de amplo espectro. Nos últimos anos,  mostrou ter atividade antiviral in vitro contra diversos vírus. Baseados nesse conhecimento, os pesquisadores resolveram testar a Ivermectina contra o novo coronavírus. Realizaram experimento onde os pesquisadores infectaram células com o SARS-CoV-2, e depois adicionaram a substância Ivermectina. Depois, analisaram pela técnica de RT-PCR a replicação do SARS-CoV-2 nas células que receberam a Ivermectina e compararam com a replicação do vírus naquelas que não receberam a substância. Em 24 horas, houve uma redução em 93% da replicação viral, quando comparada com amostras de controle. Após 48 horas, a redução foi de aproximadamente 5.000 vezes, demonstrando que o tratamento in vitro com Ivermectina conseguiu eliminar essencialmente todo material viral. Os pesquisadores também não identificaram toxicidade da Ivermectina em nenhuma das concentrações utilizadas.

Foi concluído então que a Ivermectina possui ação antiviral contra o SARS-CoV-2 IN VITROcom uma única dose sendo capaz de eliminar o vírus dentro de 24-48 horas. O estudo finaliza ressaltando que, apesar de ser um breve relatório de testes iniciais, uma possibilidade foi levantada de utilizar a Ivermectina como antiviral útil para limitar a replicação do SARS-CoV-2.

A pesquisa ainda carece de comprovação de benefício em ambiente clínico. Assim como outros medicamentos, a Ivermectina surge como uma promessa de sucesso, mas deve ser testada ainda em humanos. Os resultados encontrados in vitro não podem ser tomados como verdadeiros in vivo. Os testes in vitro encontram-se nos níveis mais básicos da pesquisa na área de saúde. Além disso, a Ivermectina também havia apresentado resultados semelhantes contra vírus como HIV, dengue, influenza e Zika Vírus, e nenhum destes se mostrou eficaz na prática clínica.

O desenvolvimento de um antiviral eficaz para a SARS-CoV-2, se oferecido aos pacientes no início da infecção, poderia ajudar a limitar a replicação viral, impedindo a progressão rápida da doença, e restringindo a transmissão pessoa-a-pessoa. Mas apesar das inúmeras pesquisas, ainda não se chegou a um medicamento comprovadamente benéfico e curativo no ambiente clínico. A notícia espalhada, alegando que a Ivermectina é a cura contra a COVID-19, é portanto FAKE, e deve ser combatida.

 


Add a Comment