Com quantos paus se faz uma canoa?

Com um só. A canoa é uma embarcação indígena que consiste num tronco oco. A expressão popular original é “Vou mostrar com quantos paus se faz uma cangalha“, que tinha o mesmo sentido – mostrar quem manda. Uma cangalha é feita com 3 paus. Se trata de um triângulo rustico feito de madeira que se prendia ao redor dos pescoços dos animais para impedi-los de atravessar as cercas e destruir plantações. Assim sendo, quem construía a cangalha exercia o poder sobre o animal.

Canoa tem quantos paus?

Canoa em geral é a definição que se aplica a uma embarcação leve a remo ou a vela, algumas com motor de popa, geralmente em uma só peça, como troncos de árvores, ou a um objeto similar. Segundo o dicionário inglês Merriam-Webster, a canoa é “um barco estreito e leve, com ambas as extremidades afiadas, e que é normalmente propelido por remos”. Também é a definição vernácula dada na floresta tropical e subtropical úmida do Brasil a insetos Lepidoptera da tribo Preponini e gêneros PreponaArchaeoprepona e Mesoprepona cujas marcações das asas em vistas superiores, em azul, lembram uma canoa de perfil (canoa-azul); ainda se definindo de canoa-amarela às borboletas do gênero Historis e de canoa-rosa à espécie Zaretis itys (também conhecida por borboleta-folha ou folha-seca). Por fim, canoa é a gíria usada para definir um homem que se deixa controlar pela mulher.


Referências

  1.  «canoa»Aulete Digital. 1 páginas. Consultado em 17 de junho de 2018
  2.  «Definition of canoe» (em inglês). Merriam-Webster. 1 páginas. Consultado em 18 de junho de 2018a light narrow boat with both ends sharp that is usually propelled by paddling
  3. ↑ Ir para:a b c SANTOS, Eurico (1985). Zoologia Brasílica, vol. 10. Os Insetos 2ª ed. [S.l.]: Itatiaia. p. 41. 244 páginas
  4.  Eurico Santos cita apenas Prepona; porém este gênero foi revisado e se contém em três gêneros, no início do século XXI.
  5.  Antonio CBC Lopes (31 de janeiro de 2013). «Prepona demophon (atualmente Archaeoprepona demophon) Linnaeus 1758»Flickr. 1 páginas. Consultado em 17 de junho de 2018
  6.  OTERO, Luiz Soledade; MARIGO, Luiz Claudio (1990). Borboletas. Beleza e comportamento de espécies brasileiras 1ª ed. [S.l.]: Marigo Comunicação Visual. p. 76. 128 páginas. ISBN 85-85352-01-9
  7.  PALO JR., Haroldo (2017). Butterflies of Brazil / Borboletas do Brasil, volume 2Nymphalidae 1ª ed. São Carlos, Brasil: Vento Verde. p. 1320-1321. 1.728 páginas. ISBN 978-85-64060-10-4
  8.  «Canoa». Dicionário inFormal: Dicionário Online. 1 páginas. Consultado em 17 de junho de 2018

 


Comentários

Fazer uma pergunta: