Skip to main content

PT recebeu até US$ 200 milhões em propina, diz delator

Para quem defende que o PT é um partido sério segundo delator do Petrolão o PT recebeu U$$200 MIlhões de Dólares em Desvios da Petrobras, a notícia foi postada hoje no jornal nacional e divulgada pela Veja no dia 5 de Fevereiro, confira a matéria na íntegra.

pETROBRAS

O ex-gerente de Serviços da Petrobras, Pedro Barusco, afirmou à Justiça, em acordo de delação premiada, que o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto, recebeu de 150 milhões a 200 milhões de dólares em propina de 2003 a 2013, por meio de desvios e fraudes em contratos com a Petrobras. As revelações de Barusco, ex-braço-direito de Renato Duque, que comandava a Diretoria de Serviços por indicação do ex-ministro da Casa Civil e mensaleiro condenado José Dirceu, colocam mais uma vez o caixa do PT no centro do escândalo do petrolão e devem respingar diretamente nas campanhas políticas do partido, incluindo a da própria presidente Dilma Rousseff. Vaccari foi levado na manhã desta quinta-feira para a Superintendência da Polícia Federal em São Paulo onde prestou esclarecimentos sobre a arrecadação de recursos para a legenda e foi liberado em seguida.

No depoimento, Barusco fez questão de destacar a relação de proximidade entre Duque e Vaccari, nas palavras dele “um contato muito forte”. Segundo o ex-gerente, Duque e o tesoureiro petista costumavam se encontrar no Hotel Windsor, no Rio, e no Meliá, em São Paulo. Os encontros tinham finalidade clara: trocar informações sobre o andamento de contratos, projetos e licitações da Petrobras.

Ainda que tenha negado irregularidade no sistema de arrecadação de campanhas do PT, Vaccari agora é confrontado pela primeira vez com as informações do delator Pedro Barusco, que concordou em colaborar com a Justiça em troca de reduções de pena. Após firmar o acordo de delação, o ex-gerente confirmou, por exemplo, que iria devolver aos cofres públicos impressionantes 97 milhões de dólares recolhidos a partir do megaesquema de cobrança de propina na Petrobras.

Delator do Petrolão Pede”Perdão judicial”

paulo-roberto-costa

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa apresentou à Justiça pedido de perdão judicial por considerar que suas revelações sobre o esquema do petrolão tiveram relevância suficiente para lhe garantir o benefício. De acordo com o advogado João Mestieri, suas informações foram as mais “completas” e somente com esses dados os investigadores teriam conseguido mapear os tentáculos da organização criminosa que sangrou os cofres da estatal do petróleo. Na homologação do acordo de delação premiada, Costa concordou, por exemplo, em devolver todo o dinheiro que desviou para contas bancárias no exterior, uma casa de praia em Mangaratiba, no litoral fluminense, e uma lancha, bens adquiridos com dinheiro da corrupção.

“A delação levada a efeito por Paulo Roberto Costa foi verdadeira, séria, completa e está se comprovando haver sido efetiva, e decisiva para o sucesso da Operação Lava Jato. A delação aqui tratada foi a primeira, foi a delação que inauguraria uma série de outras, de menor ambiência e importância, porém complementares e que demonstraram a veracidade do que havia sido afirmado e a extensão, quase inacreditável, das mazelas praticadas”, disse a defesa.

E há quem diga que vai defender o PT até a morte, conforme vi no Yahoo Respostas esta semana:

petistas_juram_lealdade_ao_pt

Eu não sei se os petistas se fazem de burros, ou de desententidos, com tanta corrupção deflagrada neste partido podre e imundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.